NES ARCHIVE ONDE O NES AINDA VIVE Versão 4

Um Pouco da História do Famicom Adicionado ao sistema por cospefogo

Um Pouco da História do Famicom(Ampliar)

O Family Computer, ou Famicom, é a versão japonesa no NES, lançado em 1983. NES Archive convida você a ler um pouquinho sobre o console — veja sua história, fotos, curiosidades e mais.

A Nintendo, depois do imenso sucesso dos seus Game & Watch (criados por Gunpei Yokoi), resolveu entrar de vez no ramo dos jogos eletrônicos. O presidente da empresa, Hiroshi Yamauchi, chamou Masayuki Uemura e todo o seu time para desenvolver uma nova plataforma que fosse melhor e mais barata que as existentes. Uemura conseguiu fazer isso usando chips bons, modernos e mais baratos. O projeto estava começando no papel em meados de 1982.

Em julho de 1983 era lançado o Famicom. O console vendeu muito bem, mas ao contrário do que muitos pensam, o aparelho não obteve um grande sucesso na época de seu lançamento por vários fatores. Mas o principal deles foi devido aos chips baratos: todos os Famicom vendidos apresentaram problemas de funcionamento.

Isso obrigou a Nintendo a recolher todos os consoles para a troca do chip defeituoso. Hiroshi Yamauchi precisava de algo para salvar a empresa de uma perda muito grande de dinheiro. Foi quando Shigeru Miyamoto lançou Mario Bros., uma conversão das máquinas de arcades para o Famicom. Como nos fliperamas, Mario estava acompanhado do seu irmão Luigi. Este foi o primeiro jogo a reunir os dois irmãos encanadores, e graças à competência de seu criador, o game se tornou um grande sucesso, salvando a Nintendo de uma catástrofe. Outros títulos dos arcades foram convertidos para NES – Donkey Kong, Hogan’s Alley (que utilizava a Zapper Gun), e tantos outros. Com isso, todos aqueles que ficavam horas na frente das máquinas de arcade agora tinham tudo isso e muito mais no conforto de suas casas.

A pistola do Famicom, bem diferente da Zapper

No final de 1983 e início de 1984, a indústria começou a passar por dificuldades (época do conhecido como Crash de 1984). Yamauchi tentou relançar o Famicom, mas nenhuma loja quis vendê-lo. Enquanto a Nintendo of America remodelava o Famicom e preparava o seu lançamento no mercado americano, Yamauchi lançava no Japão o game Super Mario Bros., o primeiro game de sérieSuper dos encanadores. A partir desse ponto o mundo dos jogos eletrônicos nunca mais seria o mesmo. Os problemas do Famicom haviam sido solucionados, e com o jogo Super Mario Bros. se tornando uma epidemia geral, as lojas começaram a vender o Famicom novamente. E vendia como como água no deserto. Depois do lançamento do game, restava então à Nintendo lançar o console num pacote com o jogo e mais dois controllers na América. E foi exatamente o que aconteceu em agosto de 1985.

O Famicom foi o grande responsável por japoneses dormirem em frente das lojas na noite que antecedia o lançamento de algum jogo importante (como Dragon Quest e Final Fantasy, por exemplo, títulos de muito sucesso no Japão). Só para você ter uma idéia, em alguns anos a Nintendo chegou a faturar mais que a Toyota.

Diversos acessórios foram criados para o Famicom, mas o que merece mais destaque é o Famicom Disk System (também conhecido por FDS). Esse acessório permitia que o Famicom utilizasse disquetes mais baratos que os tradicionais cartuchos, porém não foi lançado na América e não obteve muito êxito.

O Famicom possui cerca de 1200 títulos de jogos lançados, e perde apenas para o PlayStation, que possui cerca de 1400.

O aparelho mais parecia um brinquedo infantil, mas isso não afastou os consumidores. É importante lembrar de algumas características importantes do Famicom: os controllers tinham seus fios presos à parte traseira do console, e ele ainda oferecia um suporte para guardá-los. Bem interessante. Na parte da frente, existia uma porta para outras conexões (pistola e outros acessórios). Na parte de baixo, existia mais uma porta, que futuramente serviu para a conectividade com o Famicom Disk System. O sistema ainda possuía uma alavanca que servia para ejetar o cartucho.

É importante ressaltar que não é possível jogar cartuchos projetados para o NES no Famicom, e vice-versa. O Famicom utiliza cartuchos menores, de 60 pinos; enquanto que o NES utiliza cartuchos maiores, de 72 pinos.

A Nintendo Co. Ltd. não lançou o Famicom acompanhado de jogos, ao contrário do que fez a Nintendo of America. O Famicom somente vinha com dois joysticks, fonte (adaptador A/C) e cabo RF.

No ano de 1993, a Nintendo decidiu dar uma revitalizada no Famicom. A Nintendo do Japão remodelou completamente todo o design do console e o fez desta vez mais parecido com um video-game. O novo design também surgiu no ocidente; porém há uma diferença básica entre o novo console americano e o japonês no encaixe do cartucho (devido a cada um utilizar um padrão diferente). O novo modelo do Famicom custava aproximadamente 7.000 yenes, o equivalente a cerca de US$60,00, e ainda contava com uma saída AV. Veja-ona imagem abaixo.

Atualmente no Japão, um cartucho de Famicom é facilmente encontrado, por nada menos que 200 yenes (US$2,00). No auge do Famicom, um cartucho chegava a custar 5000 yenes (cerca de US$40,00). Preço padrão para um jogo que estava em sua atualidade.

A Nintendo do Japão ofereceu serviços de reparos técnicos para o Famicom até 31 de outubro de 2007, quando a companhia encerrou a atividade por falta de peças para a reposição.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

© 2000/2017 Nes Archive ~ V4.2012 ~ Construída sobre a plataforma Wordpress.
Todas as imagens e logos são protegidos pelos direitos de seus respectivos autores (TM & ©).
O conteúdo divulgado neste website é usado exclusivamente para fins informativos, sem nenhuma intenção comercial.
Este site não é afiliado à Nintendo ou a quaisquer empresas de videogame.
Voltar ao topo